Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
Operação conjunta registra vários crimes ambientais na região Norte do Tocantins
11/01/2022 23:36 em Politica

Wanja Nóbrega/Governo do Tocantins

Fotos: Naturatins/Divulgação

Durante ação foi recolhido 1,5 mil metros de redes de pesca ilegal, um animal silvestre já abatido e sete pássaros capturados ilegalmente

Uma operação conjunta entre o Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) e Batalhão de Polícia Militar Ambiental (BPMA), realizada entre os dias 7 e 10 deste mês, resultou no recolhimento de 1,5 mil metros de redes de emalhar de diversos tamanhos e na apreensão de um animal silvestre, já abatido e tratado para consumo.

A operação, coordenada pela equipe de fiscalização do Polo II do Naturatins, sediado em Araguaína, contou com a participação dos fiscais Orleans Silva Oliveira, Patrick Dias da Silva, Reginaldo Alves de Souza e Poliane Cardoso da Silvafoi, e foi realizada nos municípios de Itaguatins, São Miguel, Praia Norte, Sampaio, São Sebastião e Esperantina, no extremo Norte do Estado.

 

A apreensão das redes e do animal, um caititu (espécie de porco selvagem), foi feita pela fiscalização ocorrida no rio Tocantins e seus afluentes. O animal foi encontrado dentre do uma caixa de isopor, em uma embarcação. Por se tratar de um animal silvestre, cuja caça é proibida, a carne foi incinerada ainda no local.

Dentro da mesma operação, durante patrulhamento por terra, os agentes de fiscalização recolheram sete aves da fauna do Cerrado, sendo quatro bigodes, dois curiós e um xexéu. As aves foram encontradas em uma residência localizada no povoado Bela Vista, no município de São Miguel do Tocantins.

As aves foram apresentadas à 3ª Central de Atendimento da Polícia Civil de Araguatins.  Após a realização dos procedimentos de rotina e considerando o bom estado de saúde dos pássaros e seu baixo nível de domesticação, eles foram libertados e devolvidos ao seu em habitat.

De acordo com o gerente de Fiscalização do Naturatins, Cândido José dos Santos Neto, operações como essa vão continuar em todo o Estado, especialmente por estarmos no período de defeso (piracema). “O objetivo dessas operações é coibir a caça e pesca predatórias, o transporte irregular de pescado e o tráfico de animais silvestres, além de outros crimes ambientais”, reforçou Cândido Neto.

Ainda durante a ação, foi realizada blitzen (ostensiva e educativa) no posto fiscal da BR-230 (rodovia Transamazônica), km 146, próximo ao povoado Transaraguaia, em Araguatins. “Na ocasião, foram abordados vários veículos de carga e de passeio, na qual foram repassadas informações sobre a proibição da pesca e as sanções impostas aos infratores, inclusive com distribuição de panfletos educativos”, explicou o gerente de fiscalização.

COMENTÁRIOS