Fone(99) 3525-1636

ZAP(99) 99168-5235

Inovação e criatividade ajudam mães a empreender com mais chances de sucesso

O êxito das mamães donas de um pequeno negócio passa pelo planejamento 
e por aproveitar oportunidade, além de pela coragem para dar o primeiro
passo.

No Maranhão, existem pelo menos 140 mil empresas maranhenses lideradas
por mulheres, números esses bem mais expressivos se considerarmos o
universo informal. Esse número equivale a 45% das empresas maranhenses
em operação, segundo o Boletim Elas Empreendem, da Junta Comercial do
Maranhão – Jucema e representa as 104 mil empresas registradas no nome
de mulheres e as 41 mil empresas, cujo sócio gestor é uma mulher.

Nesse contingente, mães e mulheres que empreendem, embora mais
prejudicadas pela pandemia, têm apostado firmemente na criatividade e
inovação e em oportunidades existentes em segmentos de negócios focados
no atendimento de necessidades de outras mães.

Os dados auferidos por levantamento feito pelo Sebrae e Fundação Getúlio
Vargas – FGV (9ª Pesquisa de Impacto do Coronavírus nos Pequenos
Negócios), revelam que as mulheres, incluindo as que são mães, inovam,
demonstrando maior agilidade, ao implementar inovações em seus negócios,
dentre estas, o fortalecimento da presença digital.

A maioria delas (71%), durante a pandemia, faz uso das redes sociais,
aplicativos ou internet para vender seus produtos. Também se destacaram
no uso do delivery e nas mudanças desenvolvidas em produtos e serviços
para se adaptar à necessidade dos clientes.

Oportunidades x Necessidades

Nesse cenário, há empreendedoras que, percebendo oportunidades para além
das vendas no ambiente digital, fizeram disso um negócio.

É o caso da influencer Marília Martins, 29 anos, atuando na cidade de
Balsas, no sul do Maranhão. Desde muito cedo, ela descobriu o
empreendedorismo e viu ali uma oportunidade.
Visualização da imagem
Marília é formada em nutrição e, recém-formada, e já atuando em sua área
de especialização, percebeu certo potencial para comunicação e decidiu
fazer disso um negócio. Ela é mãe de duas meninas, Isis e Maísa, de
cinco e três anos, respectivamente. “Acreditando no meu potencial para
comunicação, decidi virar a chave na minha carreira e começar a atuar na
comunicação e redes sociais”, explicou.

Na cidade de Balsas, a influencer assina marcas conhecidas de roupas e
calçados, como Arezzo e Colcci, e mais de uma dezena de outras nos
segmentos da moda, acessórios e vestuário.

“Não é fácil! É muito cansativo ser mãe, esposa, filha, empresária,
cumprir agenda de trabalho e, ainda, estudar, pois voltei para faculdade
no curso de Publicidade. Gerenciar tudo isso custa tempo, trabalho e
disciplina. No entanto, faço tudo com muito amor, dedicação e
profissionalismo, pois quero ser exemplo para minhas filhas. No futuro,
elas irão ver que eu consegui ser tudo aquilo que quis ser e serei
exemplo para que elas também sejam o que quiserem”, frisou Marília.

Coragem para empreender em plena pandemia

Há também mães que, empreendendo há muito tempo, trabalham e tentam
passar para as novas gerações as experiências no mundo do
empreendedorismo. É o caso da empresária Suzana Brasil, que estava
grávida de quatro meses quando começou a atuar no mercado com a Mattriz
Sport’s, em Açailândia, cidade localizada no sul do Maranhão. E já se
vão 25 anos atuando no segmento de esporte, caça e pesca.

“A mulher tem essa faceta de se dividir em vários papeis e fazer as
coisas fluírem. Após a minha gestação foi bem desafiador conciliar o
lado profissional com a experiência de ser mãe de primeira viagem, mas
no final deu tudo certo.  Hoje tenho duas filhas, uma com 24 e outra com
22 anos, acadêmicas de Medicina e que sempre, quando podem, dão sua
contribuição ao nosso negócio”, conta a empreendedora.

Em plena pandemia, foi na coragem e na percepção de oportunidades que
Suzana continuou atuando firme. Hoje ela tem cinco lojas próprias, que
comanda com o marido, em Açailândia e municípios vizinhos. E acabou de
abrir uma nova, no estado do Tocantins, em Araguaína.

“Foi algo bem desafiador montar uma loja em plena pandemia. Mas é
gratificante passar por essa jornada e ver que o esforço está valendo a
pena. Acho que hoje o maior desafio como empreendedora é fortalecer o
espírito de criatividade e saber da importância de se reinventar sempre”
afirma.

As duas empreendedoras são clientes do Sebrae que, mesmo tendo família e
filhos para cuidar, seguem apostando em seus negócios, se reinventando
diante das dificuldades e lutando para ter sucesso no mercado. Marília
Martins destaca que sempre busca o Sebrae para consultorias e
capacitação, por entender que preparação e conhecimento do mercado nunca
são demais.

Quando as portas da loja fecharam ao público em 2020, seguindo as
recomendações de prevenção contra a propagação do coronavírus, Suzana
buscou outras alternativas para lidar com o cenário adverso. Uma delas
foi uma campanha chamada Treine em Casa, em que ela ofereceu aos
clientes materiais para treinos físicos em suas casas.

“O mercado de esportes tem crescido a cada dia e, nessa campanha,
criamos combos de produtos funcionais para que os clientes pudessem
continuar com a prática de esportes, mesmo em período de distanciamento
social. Locamos vários produtos como anilhas de ferro, tornozeleiras,
colchonetes, anilhas emborrachadas, cones, entre outros materiais que
dão o suporte perfeito para quem deseja treinar em casa e continuar a
forma saudável”, explicou Suzana.

Segmentos promissores para mães que empreendem

Em comum, Marília e Suzana buscaram empreender em segmentos que podem
ser conciliados com a maternidade e possibilitem flexibilidade de
horários, permitindo que estejam presentes no desenvolvimento dos filhos
e, ao mesmo tempo, à frente dos negócios com comprometimento e
estratégia.

Segundo a gerente de Atendimento e Relacionamento do Sebrae, Hildenê
Maia, realidades como teletrabalho e o home office ajudam nesse
processo, mas não excluem a necessidade de preparação para empreender, o
planejamento do negócio, a busca por equilibrar uma organização pessoal,
novas rotinas familiares e o comprometimento com a gestão do negócio.

Dentre os negócios mais procurados pelas mães atualmente, as modalidades
e-commerce se sobressaem por oferecer a possibilidade de trabalhar em
casa, organizando as atividades de acordo com a agenda definida pela
empresária.

Entre os diversos segmentos, os mais buscados são moda, beleza,
alimentação e artesanato, consultorias online e negócios focados nas
necessidades de outras mães, dentre outros.

Se você está buscando informações a respeito, o Sebrae organizou o
artigo 5 ideias de Negócios para Mães e orientações para mulheres que
desejam empreender em casa (Como Montar um Negócio em sua Residência).

FONTE:  SEBRAE-MA

®SISTEMA NATIVA DE COMUNICAÇÃO

© 2009-2020 RÁDIO NATIVA FM 99,5 - Todos Direitos Reservados. IMPERATRIZ-MA

((designer by AEHER))