Fone(99) 3525-1636

ZAP(99) 99168-5235

Mudança Climática: Tocantins cobra apoio financeiro internacional

Durante a videoconferência foi apresentado o Plano de Recuperação Verde da Amazônia

Brener Nunes/Governo do Tocantins

O vice-governador do Estado do Tocantins, Wanderlei Barbosa, participou nesta quinta-feira, 29, de uma reunião virtual entre os governadores dos nove estados do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável da Amazônia Legal com o diplomata John Murton, enviado britânico da Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática de 2021 (COP26).

O objetivo da reunião foi apresentar o Plano de Recuperação Verde (PRV) da Amazônia, discutir assuntos relacionados ao clima e ao meio ambiente e as expectativas em relação à COP26. O PRV/Amazônia é composto por quatro eixos e está em fase final de validação, mas já foi aprovado por todos os governadores do Consórcio. O primeiro eixo é relativo ao combate ao desmatamento ilegal; o segundo é sobre a produção sustentável; o terceiro eixo relativo à tecnologia verde e capacitação dos profissionais; e o quarto sobre a infraestrutura verde.

O vice-governador Wanderlei Barbosa afirmou que o Tocantins levará um projeto sustentável à COP26 e cobrou apoio financeiro internacional. “Queremos levar à COP um projeto sustentável, um projeto que leva aquilo que o mundo busca para preservação da Amazônia, mas de maneira sustentável, equilibrada. O Tocantins tem ido na direção certa. Para manter a Amazônia intacta, precisamos de apoio internacional”, afirmou.

De acordo com o vice-governador, o Tocantins precisa de acompanhamento internacional para os projetos de desenvolvimento sustentável. “Precisamos de acompanhamento internacional. Nós temos uma compreensão da seguinte forma, hoje existem muitas reclamações, mas não existe o acompanhamento, principalmente, econômico e financeiro para manter as brigadas, a fiscalização”, complementou.

O presidente do Consórcio, governador do Maranhão, Flávio Dino destacou que espera que a Conferência avance nos mecanismos de financiamento. “Nós temos uma grande responsabilidade no que se refere às atividades de fiscalização e controle. Temos uma ação nos estados, dos entes subnacionais, visando a qualificar cada vez mais essa fiscalização por intermédio dos nossos batalhões especializados da polícia, assim como também por intermédio da fiscalização, sanções e multas administrativas no caso de violações à lei”, destacou.

Conforme o embaixador britânico John Murton, os problemas são semelhantes em todo o mundo. “Tenho o entendimento de algumas das questões florestais que vocês descreveram. Os problemas são semelhantes em todo mundo e temos de buscar uma forma de manter a sustentabilidade da floresta e das pessoas que vivem nela. É algo que eu digo nos países europeus que nós temos que garantir. Enquanto as pessoas trabalham para garantir a sustentabilidade das florestas do mundo, temos também que dar um apoio para que isso aconteça. Minha posição é essa e sempre levo adiante”, concluiu.

COP26

A COP26 está programada para acontecer em Glasgow, de 1º a 12 de novembro de 2021, sob a presidência do Reino Unido.

Presenças

Fazem parte do consórcio os estados do Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins. A reunião virtual teve a participação dos governadores Gladson Cameli (AC), Waldez Goés (AP), Mauro Mendes (MT), Helder Barbalho (PA), o vice-governador de Rondônia, José Atílio Salazar Martins, a secretária de Estado do Meio Ambiente do Tocantins, Miyuki Hyashida, e o secretário de Estado do Planejamento e Orçamento do Tocantins, Sergislei Moura.

®SISTEMA NATIVA DE COMUNICAÇÃO

© 2009-2020 RÁDIO NATIVA FM 99,5 - Todos Direitos Reservados. IMPERATRIZ-MA

((designer by AEHER))