Fone(99) 3525-1636

ZAP(99) 99168-5235

SUS: Recursos extras são disponibilizados para estados realizarem cirurgias eletivas

São 53 tipos de procedimentos cirúrgicos que fazem parte da rotina dos atendimentos oferecidos à população nos hospitais de todo o país, de forma integral e gratuita, por meio do SUS

Já estão disponíveis recursos extras para o acesso de pacientes às cirurgias eletivas realizadas no Sistema Único de Saúde (SUS). A previsão de repasse para 2021 é de R$ 350 milhões para os estados, Distrito Federal e municípios por meio do Fundo de Ações Estratégicas e Compensação (FAEC), após a comprovação da produção dos procedimentos. São 53 tipos de procedimentos cirúrgicos que fazem parte da rotina dos atendimentos oferecidos à população nos hospitais de todo o país, de forma integral e gratuita, por meio do SUS.

O incentivo aos municípios é para dar celeridade às esperas por cirurgias eletivas de média complexidade e diminuir o tempo para quem aguarda por procedimentos agendados.

As cirurgias mais demandadas são oftalmológicas: para tratamento de catarata e de doenças da retina. Além dessas, também estão na lista procedimentos para correção de hérnias e retirada da vesícula biliar, vasectomia e laqueadura, além da cirurgia de astroplastia (quadril e joelho).

Em 2019, foram realizadas pelo SUS cerca de 8,8 milhões de cirurgias eletivas em todo o país. Esses procedimentos cirúrgicos são os que não precisam ser realizados em caráter de urgência, podendo assim ser agendados. Em 2020, foram registrados no sistema de informação do SUS mais de 6 milhões de cirurgias em todos os estados brasileiros. A queda nos procedimentos cirúrgicos no ano passado está relacionada a necessidade de a rede de serviços de saúde públicos e privados disponibilizarem os leitos clínicos e de terapia intensiva para o atendimento de pacientes com covid-19.

Os gestores locais, responsáveis pela organização e a definição dos critérios que garantam o acesso do paciente às cirurgias eletivas, podem se programar para utilização dos recursos de acordo com a população per capita de cada estado.

O incentivo somente será liberado para os gestores após a apresentação de produção executada no sistema de informação do SUS e para aqueles que excederem a meta física estabelecida, financiada pelo teto MAC (Média e Alta Complexidade) do município.

VEJA OS VALORES EXTRAS PARA CADA UF:  

ESTADO VALOR
Alagoas (AL) R$ 5.558.367,50
Ceará (CE) R$ 15.209.474,31
Mato Grosso Sul (MS) R$ 4.628.400,70
Pará (PA) R$ 14.328.070,16
Pernambuco (PE) R$ 15.917.300,08
Paraná (PR) R$ 19.043.253,39
Rondônia (RO) R$ 2.959.967,93
Rio Grande do Sul (RS) R$ 18.948.789,57
Santa Catarina (SC) R$ 11.932.953,16
Tocantins (TO) R$ 2.619.608,05
Minas Gerais (MG) R$ 35.256.617,71
Sergipe (SE) R$ 3.828.477,79
Rio Grande do Norte (RN) R$ 5.848.663,06
Piauí (PI) R$ 5.451.559,00
São Paulo (SP) R$ 76.478.168,09

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

*Dados publicados em DOU até o dia 14/04/2021 – Valores foram pactuados na Comissão Intergestores Bipartite (CIB)

Bruno Cassiano
Ministério da Saúde

®SISTEMA NATIVA DE COMUNICAÇÃO

© 2009-2020 RÁDIO NATIVA FM 99,5 - Todos Direitos Reservados. IMPERATRIZ-MA

((designer by AEHER))