Fone(99) 3525-1636

ZAP(99) 99168-5235

MPMA e MPRJ firmam parceria para o compartilhamento de plataforma digital

O procurador-geral de justiça, Eduardo Nicolau, esteve, nesta quinta-feira, 8, no Rio de Janeiro, para assinar convênio de cooperação técnica com o Ministério Público do Rio de Janeiro, que permitirá o acesso mútuo do MPMA e do MPRJ a softwares e sistemas para auxílio às atividades institucionais, além do compartilhamento da plataforma digital “MPRJ em Mapas”.

O documento também foi assinado pelo PGJ do Rio de Janeiro, Eduardo Gussem.

Também estiveram presentes na ocasião as corregedoras-gerais do MPMA, Themis Pacheco, e do MPRJ, Luciana Sapha Silveira, o coordenador do GAECO/MPMA, Luiz Muniz Rocha Filho, o diretor de Tecnologia da Informação do MPMA, Gledston Reis, e o assessor da Corregedoria-Geral do MPRJ, promotor de Justiça João Alfredo Gentil Gibson Fernandes.

Após a assinatura do documento, os membros visitaram as instalações do Parquet fluminense e assistiram a apresentações do “MPRJ em Mapas”, “Parquet Digital”, “Integra Judicial” e dos projetos “Farol” e “Radar”.

Eduardo Nicolau elogiou as ferramentas apresentadas durante o encontro, destacando a contribuição que a parceria trará ao aprimoramento das atividades do MPMA “O MPRJ tem uma expertise em se tratando de tecnologia e, por isso, o convênio só vai fazer com que nós possamos contribuir para que o MPMA possa se sobressair e controlar de maneira mais eficaz os seus processos, tornando nossa atuação mais efetiva. Estamos encantados com as ferramentas que nos foram apresentadas”, afirmou o procurador-geral.

De acordo com o procurador-geral do Rio de Janeiro, o convênio vai proporcionar a troca de informações importantes no campo tecnológico. “Estamos dispostos e abertos a auxiliar o MPMA nesse processo tão importante.

O ‘MPRJ Digital’ foi uma prioridade no planejamento da nossa gestão, uma vez que adotamos a filosofia de governo aberto. Temos investido na aquisição de equipamentos para criar uma estrutura digital dentro da instituição, que permita aos nossos membros acessar as informações sempre por meio de um clique, qualificando o trabalho”, destacou Eduardo Gussem.

A iniciativa da parceria surgiu na reunião virtual entre as duas instituições, ocorrida em 15 de setembro, em que a plataforma foi apresentada ao MPMA pelo CADG/MPRJ.

O objetivo é a cooperação para o intercâmbio de tecnologia relacionada a análise de dados internos e externos ao Ministério Público, seja através da transferência de conhecimento, cessão de softwares voltados ao recebimento, captação, análise e monitoramento de dados úteis à atividade finalística dos participantes, utilizadas na plataforma “MPRJ em Mapas”, bem como o desenvolvimento conjunto de aplicações e ferramentas tecnológicas.

Plataformas compartilhadas

Desenvolvido pela Coordenadoria de Análises, Diagnósticos e Geoprocessamento (CADG/MPRJ), o Parquet Digital utiliza sofisticada programação para auxiliar na gestão dos procedimentos em andamento em cada Promotoria de Justiça. Uma série de robôs – algoritmos programados para executar determinados comandos – trabalha ativamente tratando informações e comunicando aquilo que entende ser relevante para a atividade daquele órgão.

O programa também utiliza uma arquitetura complexa e integrada de alertas para apresentar dados que podem interessar à promotoria, derivados das várias aplicações já desenvolvidas pelo MPRJ, como o “MPRJ em Mapas” e o “MPRJ Digital”, permitindo que esses elementos cheguem diretamente ao promotor, mesmo quando ele não tem disponibilidade para explorá-los.

O “MPRJ em Mapas” é constituído de um conjunto de ferramentas e plataformas de análise, diagnóstico e georreferenciamento focadas na construção e visualização de conhecimento instrumental para a atividade-fim do MPRJ, reunindo em sua equipe estatísticos, geógrafos, desenvolvedores de software e de inteligência artificial, designers e analistas de Business Intelligence.

O trabalho é voltado para a criação de conhecimentos a partir do cruzamento de múltiplas bases de dados e da construção de ferramentas para compartilhamento de informações, gestão e diagnóstico de órgãos de execução.

Também serão compartilhadas entre as instituições o sistema ‘Integra MPRJ’ e o ‘Farol /MPRJ’.

O sistema “Integra MPRJ”, desenvolvido pela Gerência de Sistemas da Informação (GSI/STIC), fornece aos servidores do MPRJ, através de uma interface simples e intuitiva, funcionalidades especificamente desenvolvidas para a atividade ministerial, sendo que o “Integra Judicial”, especificamente, trabalha com informações que abrangem a atividade fim jurisdicionalizada (intimações oriundas do TJ-RJ e respectivas manifestações).

O Farol é um projeto, dividido em três eixos (Medição, Apoio ao Uso e Transparência para a Sociedade), que busca incentivar, através de uso de evidências científicas, uma atuação mais resolutiva e transparente por parte das Promotorias de Justiça, valorizando o uso de dados no processo de tomada de decisão.

O Eixo Medição avalia uma série de indicadores para medir os produtos, resultados e atribuições existentes nas Promotorias.

O eixo Apoio ao Uso procura incentivar os membros a acompanharem as informações oferecidas pelos relatórios de monitoramento da ferramenta, de forma a criar um ambiente ativo de uso de informações para a tomada de decisões. Já o eixo Transparência busca estabelecer um processo de transparência ativa dos resultados da atividade-fim do MPRJ, aprimorando o diálogo com a sociedade.

Fonte: CCOM-MPMA com informações da Assessoria de Comunicação do MPRJ

®SISTEMA NATIVA DE COMUNICAÇÃO

© 2009-2020 RÁDIO NATIVA FM 99,5 - Todos Direitos Reservados. IMPERATRIZ-MA

((designer by AEHER))