Fone(99) 3525-1636

ZAP(99) 99168-5235

Covid-19: Médico Itamar Fernandes adverte “crônico” descaso das autoridades

Com conteúdo dirigido a uma médica, cuja identificação este editor ousa suprimir, o médico pediatra imperatrizense Itamar Dias Fernandes chama atenção para com o momento da saúde pública, concernente à COVID-19.

No conteúdo, ressalta o desrespeito aos valores éticos, e a medicina do “oba oba” com negligência à vida.

Confira.

É incompreensível, de fato, a incompreensão demonstrada por certas autoridades, no mundo inteiro, em desconhecer a gravidade sanitária experimentada por toda humanidade, diante de uma patologia infecciosa, campeã de incertezas terapêuticas, até este momento, e, mesmo assim, colocarem as preocupações com a economia, acima dos valores éticos que devemos ter, para com a VIDA.

É, inadmissível, presenciar o clamor da maioria dos especialistas em infectologia, pneumologia, higienistas, epidemiologistas, imunologistas, sem vieses ideológicos partidários, condenarem a froxura de nossas atividades sociais numa fase em que a curva não para de subir.

Nós médicos precisamos de muita consciência farmacológica, fisiológica, imunológica, para não nós enfileirarmos entre os defensores da Medicina do ôba ôba.

Milagres existem, mas não são explicáveis pela ciência dos homens. Em medicina, certamente, nem tudo se explica, mas precisamos, numa situação de proporção cosmopolita, como, a COVID-19, buscarmos um consenso científico, a altura da necessidade que todos temos de encontrar o rumo terapêutico correto.

Outra coisa, nós médicos, não devemos dançar na corda bamba da negligência pública em todos os níveis de nossa república, inclusive, em relação aos profissionais da saúde que vêm morrendo, em sua maioria por Negligência de todos os seguimentos da saúde, que assistem a exposição mortífera de muitos profissionais da linha de frente, por falta de equipamentos apropriados, desde a cidade chinesa. É muito descaso!

Muitos, considerando a virulência do SARS-COV-2, poderiam não haver morrido, se os governos do mundo inteiro, inclusive, o nosso, tivessem a postura e decência do governo Alemão.

Considero, urgente, que a AMI, a exemplo de outrora, ponha a boca no mundo e denuncie o descaso CRÔNICO com a Saúde do nosso povo.

É, vergonhoso, em minha opinião, que governos insensíveis, desavergonhados, queiram colocar na cabeça de pessoas simples e até de nível superior, que, um problema tão grave do ponto de vista científico, econômico, social, a exemplo desta PANDEMIA, seja resolvido com um simples comprimido de CLOROQUINA, o qual, nunca deu conta de evitar as mortes na Amazônia, África, diferentes outras regiões do mundo, pela Malária, LES, Chikungunya, Ebola.

A raiz do problema é muito mais profunda, infelizmente! A Artemizina, descoberta por uma Chinesa, desde a década de 50, prêmio Nobel de Medicina/2015, nunca foi comercializada pela indústria farmacêutica, em razão de não produzir lucros aviltantes para esse grupo de famintos pelo TER.

Um abraço, a todos os colegas médicos empenhados na árdua luta de salvar vidas, inclusive, de vários colegas em situação difícil. Rezemos por todos eles.

Itamar Días Fernandes

®SISTEMA NATIVA DE COMUNICAÇÃO

© 2009-2020 RÁDIO NATIVA FM 99,5 - Todos Direitos Reservados. IMPERATRIZ-MA

((designer by AEHER))