Fone(99) 3525-1636

ZAP(99) 99168-5235

Quatro mil toneladas de óleo já foram retiradas das praias nordestinas

Desde o início do aparecimento de manchas de óleo nas praias nordestinas, mais de 4 mil toneladas de resíduos já foram retiradas desses locais, informou neste sábado (2) o Grupo de Acompanhamento e Avaliacao (GAA), formado pela Marinha do Brasil (MB), Agencia Nacional de Petroleo (ANP) e Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renovaveis (Ibama). O descarte desse material e feito pelas Secretarias de Meio Ambiente de cada estado.

Em nota, o GAA informou também que “foram detectados e removidos pequenos fragmentos de oleo em Ponta da Baleia, em Caravelas e na Ilha de Santa Barbara, em Abrolhos-BA, por equipes e navios da Marinha, juntamente com o ICMBio.

De acordo com o Grupo, de maneira a incrementar a prevencao da chegada do oleo em Abrolhos-BA, os seguintes navios da Marinha permanecem atuando e monitorando a regiao: Fragatas Independencia e Constituicao, Navio de Desembarque de Carros de Combate Almirante Saboia, Navio Varredor Atalaia, Navio Oceanografico Antares, Navio-Tanque Almirante Gastao Motta, Corveta Caboclo e Navios OSRV Viking Surf e Mar Limpo IV da Petrobras.

No dia 31 de outubro, de acordo com a nota, o GAA solicitou a Petrobras a transferencia da area monitorada pelo satelite CosmoSkymed, da Bacia de Campos-RJ para a regiao de Abrolhos-BA, com objetivo de incrementar o monitoramento.

A notícia positiva, de acordo com o GAA, é que estão limpas as praias do Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba e Pernambuco. As localidades que ainda permanecem com vestígios de óleo e com ações de limpeza em andamento são as seguintes: Maragogi, Japaratinga, Barra de Sao Miguel, Coruripe, Feliz Deserto e Piacabucu, em Alagoas; Artista, em Sergipe; Arembepe, Berlinque, Barra Grande, Cueira, Pratigi, Alcobaca, Mar Moreno e Piracanga, na Bahia.

Neste sábado, de acordo com a nota, foram empregados nos trabalhos de limpeza das praias e observação marítima 15 navios, 4 aeronaves, 3 drones e mais de 2.350 militares e 85 servidores do IBAMA e ICMBio.

A nota faz um levantamento dos equipamentos e de pessoas até o momento empregados na prevenção e limpeza do óleo que chega às praias nordestinas: mais de 3.370 militares da Marinha, 26 navios, sendo 22 da Marinha e 4 da Petrobras, 14 aeronaves, sendo 3 da Marinha, 6 da Forca Aerea Brasileira (FAB), 3 do IBAMA e 2 da Petrobras, alem de 5 mil militares e 140 viaturas do Exercito Brasileiro, 140 servidores do IBAMA, 40 do ICMBio e 440 funcionarios da Petrobras.

De acordo com a nota, a Operacao Amazonia Azul – Mar Limpo e Vida, em fase final de planejamento, tera inicio a partir da proxima semana. A Marinha realizara, em conjunto com o Exército e a FAB, acoes humanitarias relacionadas ao meio ambiente, cooperacao na recuperacao de areas maritimas atingidas e monitoramento das águas jurisdicionais brasileiras.

A nota afirma, por último, que a “gravidade, a extensao e o ineditismo desse crime ambiental exigem constante avaliacao da estrutura e dos recursos materiais e humanos empregados, no tempo e na quantitade que for necessaria”. (Agência Brasil)

®SISTEMA NATIVA DE COMUNICAÇÃO

© 2009-2020 RÁDIO NATIVA FM 99,5 - Todos Direitos Reservados. IMPERATRIZ-MA

((designer by AEHER))