Fone(99) 3525-1636

ZAP(99) 99168-5235

Advogados em greve: falta juíz em município com 50 mil habitantes

Segundo os advogados, a Comarca possui atualmente mais de 7 mil processos em tramitação.

Dezenas de advogados e advogadas estão de braços cruzados pelo segundo dia consecutivo em protesto contra a falta de juízes na Comarca de Conceição do Araguaia, município paraense que fica na divisa com o Estado do Tocantins.

A cidade possui quase 50 mil habitantes, segundo dados do IBGE, e a Comarca atende também a população de várias cidades vizinhas. Porém, há um único juiz para despachar os processos nas duas varas cíveis, no Juizado Especial e ainda na Justiça Eleitoral.

Segundo os advogados, a Comarca possui atualmente mais de 7 mil processos em tramitação.

Nesta terça-feira (27), os advogados exibiram faixas com reinvindicações e até um pedido de socorro. Segundo eles, o Tribunal de Justiça do Pará sempre tratou com descaso as comarcas localizadas na região sul do Estado que sofrem com a falta de servidores, principalmente de juízes e oficiais de justiça.

Além desse problema, a cidade está há mais de dois anos sem nenhum defensor público.

Os advogados reivindicam a designação de juízes titulares, criação de novas varas nas áreas criminal e da Fazenda Pública, implantação do sistema eletrônico PJe, qualificação dos servidores e retirada dos que são contratados pela prefeitura que estão atualmente nos gabinetes dos magistrados.

Dezenas de advogados e advogadas estão de braços cruzados pelo segundo dia consecutivo em protesto contra a falta de juízes na Comarca de Conceição do Araguaia, município paraense que fica na divisa com o Estado do Tocantins.

A cidade possui quase 50 mil habitantes, segundo dados do IBGE, e a Comarca atende também a população de várias cidades vizinhas. Porém, há um único juiz para despachar os processos nas duas varas cíveis, no Juizado Especial e ainda na Justiça Eleitoral.

Segundo os advogados, a Comarca possui atualmente mais de 7 mil processos em tramitação.


Nesta terça-feira (27), os advogados exibiram faixas com reinvindicações e até um pedido de socorro. Segundo eles, o Tribunal de Justiça do Pará sempre tratou com descaso as comarcas localizadas na região sul do Estado que sofrem com a falta de servidores, principalmente de juízes e oficiais de justiça.

Além desse problema, a cidade está há mais de dois anos sem nenhum defensor público.

Os advogados reivindicam a designação de juízes titulares, criação de novas varas nas áreas criminal e da Fazenda Pública, implantação do sistema eletrônico PJe, qualificação dos servidores e retirada dos que são contratados pela prefeitura que estão atualmente nos gabinetes dos magistrados.

Fonte: Afnoticias

®SISTEMA NATIVA DE COMUNICAÇÃO

© 2009-2020 RÁDIO NATIVA FM 99,5 - Todos Direitos Reservados. IMPERATRIZ-MA

((designer by AEHER))